TRADUTOR

Seguidores

sábado, 9 de janeiro de 2016

ORAÇÃO DOS BAIANOS



Do sabiá ao primeiro trinado,
ergue-se o homem ainda cansado,
do sono dormido e que não descansou,
caminha até a porta com muito vagar,
e olhando o infinito se põe a rezar,
a oração do baiano,
que a terra ensinou.


Do sol que renasce, o primeiro clarão,
clareia os baianos que de pé no chão,
vai outra batalha, sozinho enfrentar.


E, assim o baiano, na luta sem fim,
caminha ao perfume da flor de jasmim,
rezando a oração que a terra ensinou.



SALVE O POVO DA BAHIA  TRABALHADORES INCANSÁVEIS DA ARUANDA.


FONTE: TENDA DE UMBANDA CABOCLO ROMPE MATA E PENA BRANCA.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

ORAÇÃO A YEMANJÁ




Yemanjá, cujo trono é o da geração
e vida, 

seu ponto de força é o oceano, 

onde tu és rainha, 

mãe da geração e da vida,

com a permissão Divina, 

venho vos pedir, 

que gere vida em minha vida, 

que eu não paralise em nenhum setor, 

que eu saiba caminhar seguindo as leis do amor,

que eu saiba distribuir este amor de forma fraterna,

a todos os irmãos desta terra. 


Gere em mim, ó doce mãe, a vontade de me transformar em um ser humano melhor. 


Que assim seja, ó doce mãe.



01-01-2016

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

GUERREIRA DA ESQUERDA E DA DIREITA SEMPRE DA LUZ



Lá vem ela,
como sempre formosa,
na mão uma rosa.

É uma das poucas,
que o cabelo que seu rosto moldura,
é curto sempre e sempre será.

As de sua falange, compridos o tem,
mas ela de todas é diferente,
diz usar o que lhe convém.

Não lembrando a ninguém da sensualidade,
deixando para trás a vaidade,
ser vista  como guerreira é o que quer.

Galgou cada pequeno degrau,
lutando contra si mesma,
para atender apenas da Luz as leis.

Aprendendo começou,
com o tempo numa falange se encaixou,
muito tempo ali trabalhou.

Um dia a convocaram,
uma falange chefiaria,
diretamente a Lei se reportaria.

Alguns séculos lá se foram,
ela nem notara,
tanto trabalho era.

Certo dia a Luz a chamou,
o posto a outra dar poderia,
novo trabalho merecia.

Emocionada lágrimas escorriam,
a guerreira uma luta interior travava,
então atirou-se ao solo e clamou:

“Como abandonar tantos irmãos,
subir a escada sem os levar,
Jesus me perdoe, não posso”.

Então pétalas de todas as cores,
do infinito caíram cobrindo aquele solo,
que divisa entre trevas e luz era.

E os irmãos iluminados,
falaram emocionados,
outra atitude a Luz não esperava,
trabalharás aqui e lá,
livre é teu acesso,
mas agora sem demora venha,
seus irmãos querem te abraçar,
as novas tarefas conhecerás,
e então as assumirá,
e aqui e lá teu trabalho se estenderá.


Irmãos já se passaram um quarto de século, ela continua se desdobrando, aqui e lá, lá e aqui,
cada vez mais formosa fica, paz traz sua presença, que tudo vai ficar bem certeza.


Eu humildemente a saúdo, em nome de Jesus de Nazareno, em nome de Oxalá, em nome de DEUS.

Ah quem é ela? Bem é uma Pomba Gira na Umbanda que se tornou também uma Socorrista e Doutrinadora na Luz.


Eu vos digo meus irmãos existem mais alguns guardiões que como ela trabalham dos dois lados, continuam sendo guardiões nas Trevas mas têm livre acesso e trabalham muito na luz.


Relatei a vocês para que meditem, meditem e meditem e não abram a boca para falar que exu e pombo-gira da Umbanda não tem luz, não são evoluídos, meditem apenas isso.
Na próxima oportunidade falaremos sobre o que o médium quer e o que realmente o seu guia da esquerda e direita quer.


Que Oxalá os abençoe,


ditado por Gira Mundo
psicografado por Luconi
em 20-08-2015

segunda-feira, 13 de julho de 2015

EXU DO LODO MENSAGEM








Do mais profundo lamaçal foram emergindo, braços estirados rumo ao céu as mãos abertas,
uma força desconhecida os impulsionava, agarrar-se a algo tentavam, a algo que desse o impulso final, para que seus corpos viessem à tona, em segundos que pareceram eternos, conseguiram fazer com que os corpos aparecessem, receosos que de repente as forças faltassem,e novamente para o fundo puxados fossem.


Mas não, havia algo diferente, uma certeza indestrutível que conseguiriam, que finalmente a luz veriam, tempo que falar não saberiam, ali no fundo permaneceram, mas de repente um a um foram em si caindo,
percebendo a miséria que seus corpos se tornaram, a consciência latejando e aos poucos despertando, lembravam de atos vergonhosos que para lá os arremessaram, não se conheciam entre si, mas a energia de todos era igual, isto tinham em comum, e um via os tristes quadros dos outros, e finalmente um deles gritou: Perdão, perdão, Deus perdão, e as lágrimas rolavam e os outros sentindo também o mesmo, começaram a clamar por perdão, caíam em si, a comoção de um contaminou a todos por tempo que lhes pareceu imenso, clamaram, de repente algo os puxava e finalmente perceberam, que estavam em movimento para cima e em lágrimas foram puxados, socorridos, encaminhados por mãos caridosas para tratamento, mas lá embaixo no fundo do lamaçal,
ainda muitos irmãos ficaram, irmãos que ainda não tinham se livrado, dos sentimentos negativos que para lá os levaram.



Acima do lamaçal, muitos os aguardavam, era dia de alegria,
aqueles irmãos renasciam para a luz, arrependidos sinceramente,
dispostos a recomeçar do zero, dispostos a reparar os males feitos,
ansiosos para se tornarem guerreiros do Senhor, em qualquer trabalho, em qualquer lugar
e muitos depois de passarem por longo aprendizado e recuperação,
pediam para serem socorristas dos irmãos que no fundo do lamaçal estavam, pediam para enviarem energias salutares para que eles pudessem manter a integridade da mente, outros pediam para socorrerem os encarnados que para lá iriam se as atitudes não mudassem e aos poucos cada um encontrou trabalho redentor em auxílio aos irmãos sofredores, que tantos fizeram sofrer quando na terra estavam ou quando perdidos no mundo espiritual baixo se compraziam em torturar encarnados e desencarnados.



Esta é a eterna luta, do mal tentando sobrepujar o bem, do bem aguardando uma brecha por pequena que seja para entrar no âmago dos espíritos ignorantes, acorrentados em suas próprias maldades.



Para nós sempre será uma alegria recolhê-los,  um dia eu lá estive, no fundo do mais negro lamaçal, tão negro que era esverdeado, mas chegou o meu dia de ser socorrido e junto comigo alguns companheiros de infortúnio,isto foi há alguns séculos  e depois de muito trabalho me ofereceram que fosse o guardião dos limites deste astral pantanoso, eu e outros tantos companheiros nos ajuntamos a uma falange já existente, a reforçamos, e cada um aos poucos foi tendo a sua própria falange, mas todos nós somos chamados  pelo mesmo nome, não perdemos nossa identidade, noutras esferas nossos verdadeiros nomes utilizamos, mas quando em trabalho não, quando em trabalho somos todos Exu do Lodo.



Para esta atuação existimos, infelizmente muitos médiuns nossos não o sabem, e nos pedem para afundar este ou aquele no lodo, a gente concorda, faz de conta, e trabalha, trabalha, para atuar no coração do pedinte para que o irmão infeliz não caía nas mãos de espíritos mistificadores e médiuns praticantes da magia negra que não hesitam em manipular energias do baixo astral para satisfazer o pedinte a fim de escravizá-lo materialmente e espiritualmente.



Apenas nesta mensagem quis esclarecer nossa atuação, e que reflitam que o nome desta ou daquela falange guarda em si um significado bem diferente daquele que o nome em si na sua linguagem quer dizer.




Ditado pelo Exu do Lodo
psicografado por Luconi
em 13-07-2015